Florianópolis, 2006/2018 – Chapecó recebe na próxima quarta-feira, dia 27, a quarta etapa regional do IV Congresso Nacional do Parto Humanizado. O evento, na Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS (Auditório do Bloco A), das 8h30 às 17h30, é gratuito e aberto a profissionais de saúde, doulas, gestores públicos e simpatizantes, envolvidos na humanização do parto e do nascimento.

cartazchapeco

O IV Congresso Nacional do Parto Humanizado já teve etapas regionais em  Blumenau (07/06), Criciúma (12/06) e Joinville (20/06)  e prossegue em Chapecó (27/06), Florianópolis (28/06) e Lages (03/07). Em todas as seis etapas regionais, paralelo acontece o II Congresso de Fotografia e Vídeo de Parto, com exposições de fotógrafos da humanização do parto e do nascimento. Os dois eventos são proposições da deputada Ana Paula Lima (PT) e estão sendo realizados pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), através da Escola do Legislativo e Comissão de Saúde.

Tanto o IV Congresso Nacional do Parto Humanizado, como o II Congresso de Fotografia e Vídeo de Parto, contam com apoio da Adosc (Associação de Doulas de Santa Catarina), Uniplac (Universidade do Planalto Catarinense), Abenfo-SC (Associação Brasileira de Enfermeiros Obstetras, Neonatais e Obstetrizes do Estado de Santa Catarina), UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul), UNESC (Universidade do Extremo Sul Catarinense), FURB (Universidade Regional de Blumenau), IELUSC (Associação Educacional Luterana Bom Jesus/IELUSC) e Coren-SC (Conselho Regional de Enfermagem de Santa Catarina).

 

Parto Humanizado – O mandato de deputada Ana Paula Lima tem sido protagonista na discussão da humanização do parto e do nascimento em Santa Catarina, assim como na valorização de Enfermagem Obstétrica e do protagonismo da mulher na gestação, parto e puerério.

A parlamentar, que é enfermeira obstetra, tem levado essa pauta para o Parlamento catarinense com a realização de quatro edições consecutivas do Congresso Nacional do Parto Humanizado – em 2015, 2016 e 2017 na Alesc e em 2018 com etapas regionais em seis municípios do estado.

“O Parto Humanizado não pode ser entendido como um tipo de parto, mas como um processo cada vez mais humano e natural, menos mecanizado em um formato único e onde a protagonista é a mulher e seu bebê”, observa Ana Paula.

A deputada é autora de projetos de lei, em tramitação na Assembleia Legislativa, na perspectiva do parto humanizado. Entre eles, o PL 0323.6/2017, que dispõe sobre a presença de enfermeiras obstétricas e obstetrizes durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato; e o PL 0357.5/2017, que dispõe sobre a distribuição, o preenchimento e o fluxo das Declarações de Nascidos Vivos (DNV) para profissionais que realizam parto domiciliar.

Ana Paula também foi relatora da Lei 17.097/2017, que tipifica a violência obstétrica e prevê que o estado deve garantir às gestantes informações e proteção contra esse tipo de violência. Da mesma forma, fez a relatoria da Lei 16.869/2016 – assegura a presença das doulas nos hospitais de Santa Catarina durante o período de pré-parto, parto e pós-parto imediato.